domingo, 16 de dezembro de 2007

Resultado que não esperava

Quando, há uns meses, falava com o meu vizinho Carlos, sobre a sua última viagem a bordo da Vasco da Gama, a certa altura, ao referenciar o seu chefe, fê-lo com um denotado orgulho, pelos vários elogios que sobre ele teceu, nomeadamente sobre a sua conduta humana e profissional e, às tantas, talvez por simpatia sabendo-me Fuzileiro, me disse que a sua carreira na Marinha tinha começado nos Fuzileiros de onde mais tarde saltou, já como Marinheiro, abraçando uma nova especialidade a que agora se dá o nome de MQ. Como é evidente, fiquei muito sensibilizado, e logo manifestei vontade de o conhecer na próxima oportunidade em que o viesse visitar, coisa que acontece com frequência.

Passado pouco tempo o filho da escola Carlos convida-me a entrar, porque estava lá um elemento da família militar, um camarada Fuzileiro. Desde logo encetamos conversa, calcorreando as nossas origens na Briosa e principalmente, sobre a nossa casa mãe, Escola de Fuzileiros.

Há coisas que imediatamente apreciei muito no Camarada Vítor Costeira mas, uma, subiu de imediato ao pódio em primeiro lugar, mesmo sendo proeminentes as vertentes da sua forma de estar na vida, e como se comporta nas suas envolvências, a sua sensibilidade é apaixonante.

No dia 14, confronto-me com um pedido seu, a solicitar-me uma foto e um escrito em prosa, que se enquadrasse em algo que, eu não sabia em quê, mas que, num dos seus tópicos, me levou a escrever o que está na abertura do Blogue.

Estas novas tecnologias, coisas bem simples para tantos, não é fácil para mim, que terminei a minha academia na escola primária da minha terra, o Mestrado na Escola de Fuzileiros e, na escola da vida, vou absorvendo as lições para o Doutoramento. Como já compreenderam, o Amigo Vítor o estruturou, e mo brindou como prenda de Natal.

Não é fácil descrever, a emoção que senti quando no dia 16 pela madrugada fui ver o meu correio electrónico e deparei com este seu trabalho. Tenho a certeza, que foi com muito carinho que o Camarada Vítor Costeira me ofereceu o seu precioso tempo, saber e solidariedade, na sua execução. Os Fuzileiros têm destas coisas!

Não me queria alongar mais com os meus incontidos sentimentos, mas não deixo de dizer, que tivesse o mundo, muitos homens como o Vítor Costeira, e este universo cão, seria mais racional.

Para finalizar, digo-vos meus amigos; que os Fuzileiros, não são melhores nem piores que todos os outros, mas são diferentes, pela nobreza das suas características.

Aproveito o momento, para desejar a quantos serviram ou servem a Marinha, e suas Famílias, os meus sinceros desejos de um bom Natal e um melhor Ano Novo, com muita saúde, paz e harmonia.

QUE OS HOMENS ACORDEM ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS!

O meu grande abraço!!!

Mário Manso

4 comentários:

Vítor Costeira disse...

Pelo orgulho de ter sido (ser!) Fuzileiro e, mais, pela Honra em poder conviver como Amigo com um Homem como o Mário -para quem a Paixão por um ideal é catalizadora e seiva de vida- o que foi feito é e será sempre insignificante! Para um Homem que acredita que nunca (ainda não) é tarde!!!
Bem hajas, Mário!

Gabriel disse...

Espero que este blog tenha sucesso, em boa verdade, pode e deve constituir-se com um ponto de encontro de homens que passaram pela mesma escola de valores.
Que cada um o divulgue por aqueles que, quer na guerra quer na paz, ombrearam nas mesmas fileiras.
Um abraço.

Barão Mendes nmec: 61684 do 2º CFORN FZ/RN.

Vitor Costeira disse...

Acho boa ideia, esta, do Gabriel em incluir a identificação mecanográfica. Identifica-nos, sem quaisquer constrangimentos e situa-nos, temporalmente, dando ainda maior valor ao sentimento que une pessoas tão distantes mas tão juntas.
75577 1ª Turma do IMB FZ de Fev/1977

Mário Manso disse...

Meu caro Barão Mendes, chama-se a isto grau de prontidão à Fuzileiro! São valores pelos quais também somos diferentes, tão longe e ao mesmo tempo tão perto. Quem me dera estar por essas bandas, porque aqui está muito frio, nunca mais se descobre a forma de através da Internet podermos mandar aos amigos um pouco de calor! Ambiente claro, o outro chegou quando escrevestes para este nosso blogue.
Um abraço do nosso tamanho.