quarta-feira, 16 de abril de 2008

BONS VOOS FILHOS DA ESCOLA

Há Fuzileiros que não despem a camisola, nem que apenas só fique a gola. Começo desta forma este texto, porque tenho a certeza do que afirmo. Se pensam que é uma ilusão, vejam se não tenho razão:
Estava ainda ao serviço da empresa onde trabalhei durante trinta e seis anos, quando certo dia um camarada, daqueles que consideramos e a quem até fazemos algumas confidências, no caso, falo do amigo Fernandes, que depois da sua aposentação se dedicou à fotografia, e tem vindo a fazer um trabalho fantástico, a que infelizmente só um dia, a TAP. lhe dará o devido valor. Mas os Fuzileiros, através da sua Associação, já hoje reconhece, o seu contributo na vertente fotográfica em vários eventos. Mas voltando à essência da razão desta minha prosa um dia, sabendo das minhas origens guerreiras aparece-me com uma revista do pessoal de voo, onde vinha uma entrevista do Comandante Filipe Conceição Silva, que referenciava com orgulho, o facto, de ter sido militar nos Fuzileiros. Acreditem que estava totalmente adormecido para tal hipótese. (um homem que foi Marinheiro Fuzileiro) Logo me propus atingir um objectivo, conseguir falar com este Filho da Escola, terreno que desbravei com mais facilidade do que, quando com a minha catana, á frente do destacamento abria caminho nas matas de África. Avancei para o reconhecimento, auscultando a opinião dos camaradas mecânicos sobre o objectivo, depois, em que máquina se deslocava, e quando estaria na base. Munido dos dados mais importantes, resolvo provocar o contacto. Foi com as devidas cautelas que me aproximei do objectivo, já imobilizado e sem qualquer reacção, esperando pela minha provocação. Terminado o abandono do último transitório, avancei tentando emboscar quem ainda se encontrava no seu posto de combate. Foi junto à porta de armas, que de surpresa pronunciei: Comandante Conceição Silva? A resposta foi imediata, notei logo que o grau de prontidão,, só poderia ser de um Fuzileiro: sim, algum problema? Foi também em tiro simples que respondi, sabendo de antemão que ia acertar no muge: não, com um fuzileiro nunca há problemas! De imediato um aperto de mão e um abraço selou aquele primeiro contacto. Deu-me conhecimento de mais dois objectivos que era preciso envolver, assim fiz, utilizando a mesma táctica, com mais dois homens que pertencem a esta nossa família, e que eu queria, viessem fortalecer os elos de uma corrente, de tão boa gente. Nos assaltos seguintes, as vitimas; foram os Comandantes Soares Alves e Paulino, todos voavam nos mesmos tipos de aviões, hoje acontece o mesmo só que, nos maiores de toda a frota. Acreditem, que sinto um certo orgulho nestes Camaradas de armas que, tenha sido em terra ou no mar, também agora no ar, mostram que as capacidades dos Fuzos foi, é, e será sempre uma mais-valia, não só pessoal, mas essencialmente para as empresas, e para o País. São mais três sócios da nossa Associação que eu conquistei e à qual se sentem muito honrados pertencer. E isto, tem-me ajudado a colmatar, a falta de outros objectivos militares, com mais adrenalina. Tenho a certeza, que se não estivesse aposentado, iria minando o terreno e conseguiria reunir mais de uma secção de Fuzileiros, que agora, a navegar no ar, daria o nome de esquadrilha! Mas nunca é tarde, porque o bichinho mais cedo do que tarde, vai atacar.


Serviram primeiro a Marinha
São agora Comandantes no ar
Rotas por onde se caminha
Servidas por homens do mar

Boina ganha com sacrifício
Muita vontade e muito crer
Porque gostaram do ofício
Tiveram que lutar e sofrer

É grato saber Comandantes
Que continuam Fuzileiros
E sem se sentirem distantes
Dos antigos companheiros

EM TERRA, NO MAR, OU NO AR, SÓ ALGUNS SÃO CAPAZES DE NAVEGAR.
BONS VOOS CAMARADAS FUZILEIROS

2 comentários:

Vítor Costeira, 75577 disse...

Amigo Mário, muita falta estavam já a fazer estas opiniões de quem sabe do que fala!
Para voar, é preciso ter asas!
Mesmo com asas, é preciso ter alguém especial para ensinar a voar!
Voar, também significa liberdade!
Com asas, liberdade, alguém especial e sonhos todos conseguimos atingir as metas que quisermos!
Os Fuzos também voam? - Muitos, sim!!

Carlos disse...

Para quem não tem asas, vocês falam muito disso.
Um abraço dakiemkaza para os Fuzileiros voadores!! eheh